Identidades espelhadas pelos idosos residentes em Cabo Verde

Main Article Content

Ana Raquel Prada Rosa Novo Jéssica Soares Patrícia Brito Zuleica Veiga

Resumo

No imaginário social prevalecem construções sociais da velhice que influenciam a forma como a sociedade e o próprio idoso encaram o processo de envelhecimento, o valor conferido à pessoa e aos seus contextos relacionais próximos e distais (Bronfenbrenner & Morris, 2006). Com este estudo descritivo, exploratório, de abordagem qualitativa pretende-se analisar como o idoso residente em Cabo Verde perceciona e vivencia o seu processo de envelhecimento e os seus contextos relacionais. Os dados foram recolhidos numa amostra de conveniência, através de entrevistas semiestruturadas administradas individualmente que, depois de transcritas, foram submetidas à análise de conteúdo (Bardin, 2008; Kvale, 1996). Participaram neste estudo 8 idosos, de ambos géneros, com uma média de 76.63 anos, casados, reformados e sem relação de parentesco. Os dados corroboram uma perceção da velhice como um fenómeno natural e uma construção identitária positiva, pautada pela continuidade no tempo. Destaca-se ainda uma identidade espelhada do idoso no mundo com os outros.  Palavras-chave: Idoso; Identidade; Perceção de envelhecimento; Contextos de desenvolvimento.

Article Details

##submission.howToCite##
PRADA, Ana Raquel et al. Identidades espelhadas pelos idosos residentes em Cabo Verde. Eduser - Revista de Educação, [S.l.], v. 8, n. 2, jan. 2017. ISSN 1645-4774. Disponível em: <https://www.eduser.ipb.pt/index.php/eduser/article/view/73>. Acesso em: 22 sep. 2017.
Secção
Artigos